O dia que falei com o Sócrates

Sócrates na partida de estréia da seleção na Copa de 1982, contra a União Soviética.

Sócrates na partida de estréia da seleção na Copa de 1982, contra a União Soviética.

– E ai Thiagão, o que vai ter pro sábado?

Silvio Valente, meu coordenador na época de Rádio Record, chegou naquele dia me perguntando o que eu estava planejando para o programa que eu produzia e apresentava aos sábados na emissora.

A copa de 2006 se aproximava, e embora eu estivesse bem desanimado com a nossa seleção, o clima como sempre era de esperança em mais uma taça pra equipe brasileira.

– Pensei em um especial sobre a Copa de 82, Sílvio.

Eu sou um grande fã da equipe de 82. Um meio campo com Falcão, Cerezo, Sócrates e Zico é extraordinário.

Nosso comandante na redação não titubeou e mandou logo de primeira:

– Ótimo. Então liga pro Magrão!

Magrão, apelido que os mais próximos usavam para se referir ao Sócrates.

Obviamente me bateu um frio na barriga danado e eu, então com 24 anos, concordei na hora.

– Grande ideia. Mas será que ele fala?

– Fala sim Thiagão. Quer que eu ligue? Mas se quiser liga agora, olha aqui liga nesse número.

Parecia meio inacreditável. Eu já tinha entrevistado tudo quanto era jogador, até o croata Boban, que também era um dos meus ídolos, não só pelo futebol, mas também por suas ideias políticas, assim como Sócrates…

Mas o Sócrates era o Sócrates!

Liguei. Sócrates atendeu logo. E me falou:

– Estou no bar agora, com um pouco de barulho, faz assim, me liga em 15 minutos que vou procurar um lugar tranquilo aqui.

Sócrates no bar! Gênio! (risos)

Corri pra sala de gravação, deixei tudo pronto e liguei de volta. Exatos 15 minutos depois…

Na pauta apenas a seleção de 1982 e as expectativas dele para o Brasil na Copa de 2006, que começaria alguns dias depois. Tempo máximo de 5 minutos para encaixar no programa. Aquele programa teve outros entrevistados, como o craque Éder. Mas o que mais me record foi mesmo esse papo com o Sócrates. Assim menos de meia hora depois de ter proposto a pauta.

Queria ter falado sobre muitas outras coisas. Mas a pauta era Copa de 82. Antes de desligar ainda deu tempo de perguntar sobre o Corinthians naquele ano. Ele foi pessimista. Perguntei também sobre as eleições que ocorreriam no final do ano. E ele afirmou, “vai dar Lula de novo, tranquilo”, e deu mesmo. Mandou um forte abraço e desligou o telefone.

O Sócrates faz falta. Nesses tempos que vivemos seria bom ouvirmos as opiniões do Magrão.

Compartilho abaixo a entrevista com o Sócrates, sobre a seleção na Copa de 82.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s