O futebol brasileiro não é sobre ir à Libertadores

Programa de TV. Tradicional conversa de futebol na hora do almoço.

Neto, que tem como seu grande título no futebol o Campeonato Brasileiro de 1990, que foi metade dele e outra metade do Corinthians, conversa com Tonhão, ex-zagueiro do Palmeiras, que traz em seu histórico de títulos no alviverde o campeonato paulista de 1993. Quando o Palestra mandou 4 a 0 no Corinthians, que ainda tinha Neto, e saiu da fila de títulos que durava desde 1976.

O ex-camisa 10 pergunta para o zagueiro:

– Com 12 pontos atrás do líder no Brasileiro, o Palmeiras agora só pensa na Copa do Brasil?

Tonhão responde.

– Sim. É melhor o Palmeiras apostar na Copa do Brasil, porque é o caminho mais rápido para a Libertadores.

A Copa do Brasil é o caminho mais rápido para a Libertadores? Sim. É importante conquistar a Copa do Brasil só por esse motivo? Na minha opinião, não.

Com todo respeito à Taça Libertadores da América, grande e importante torneio sul-americano, conquistar qualquer campeonato que seja é importante por si só.

Neto, do Corinthians, disputa bola com o zagueiro do Palmeiras, Antônio Carlos, em partida do Campeonato Paulista de 1993

Neto, do Corinthians, disputa bola com o zagueiro do Palmeiras, Antônio Carlos, em partida do Campeonato Paulista de 1993

O pensamento de que um torneio, com a participação de clubes de todas as regiões do país, que se eliminam até que sobram dois para a grande final, ser importante apenas porque garante a vaga para outro torneio impõe uma espécie de escala de valores dos campeonatos. Dessa forma a Copa do Brasil vale mais do que Paulista, porque leva pra Libertadores. O Brasileiro é importante, mas só se ficar até o quarto, porque ai vai pra Libertadores. E a Libertadores? Essa é importante só se você vencer, porque ai vai pro Mundial. (pra ganhar o mundial e no fim dessa escalada toda ouvir alguém dizer: Os europeus não se importam com isso…. mas esse é um debate pra outra texto)

E toda essa ordem, que segue uma regra do menor para o maior, em termos geográficos (estado, depois país, ai o continente e por ai vai…), reflete no dinheiro que os clubes recebem por cada torneio. Paulista vale menos. Libertadores vale mais. A imprensa em geral constrói, consequentemente, essa hierarquia entre os torneios no senso comum dos torcedores.

O Campeonato Paulista é importante porque… é o Campeonato Paulista! Certame mais antigo do país, disputado desde 1902. Isso basta. O Torneio Rio-SP só foi existir em 1933, e mesmo assim ficou sem ser disputado por praticamente toda a década de 40.

São Paulo Athletic Club, com Charles Miller no time, primeiro campeão paulista da história.

São Paulo Athletic Club, com Charles Miller no time, primeiro campeão paulista da história.

A Taça Brasil, irmã bem reduzida da Copa do Brasil e que hoje, segundo a CBF, equivale a um título do Campeonato Brasileiro, só foi criada em 1959.

Dessa forma são praticamente 57 anos com o Campeonato Paulista, e os regionais que foram aparecendo no início do século passado, sendo o único campeonato que existia. A única taça possível para todos os clubes do Brasil. (tirando, é claro, eventuais torneios amistosos)

O Campeonato Brasileiro, criado em 1971, com o passar dos anos também ganhou seu espaço e passou a dividir as atenções com os estaduais.

A, em sua essência, democrática Copa do Brasil, por sua vez, que teve sua primeira edição em 1989 (leia sobre aqui), também sempre arrastou multidões para suas partidas, e após o início do Brasileiro por pontos corridos, em 2003, acaba por saciar o desejo do torcedor brasileiro pelo formato mata-mata. Que corintiano não se lembra do título com Ronaldo e companhia em 2009 e de 95 contra o Grêmio e que gremista não se lembra do troco em cima dos paulistas em 2001?

O que dizer então do Santo André, que levantou a Copa do Brasil em 2004 contra o Flamengo no Maracanã? E do bravo Criciúma, de Jairo Lenzi e Felipão, que em 1991 também conquistou o país através da competição?

Juventude, campeão da Copa do Brasil de 1999.

Juventude, campeão da Copa do Brasil de 1999.

Vamos dizer para todos esses torcedores que aquelas emocionantes partidas em mata-mata não valeram para levantar a taça, era tudo só pra ter acesso a outro campeonato, no caso, a Libertadores?

Para o verdadeiro torcedor, com taça ou sem taça, no campeonato que for, todos os jogos do seu clube são importantes. Pelo menos eu penso assim.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s