A volta do Novorizontino

novorizontino 3

Vice-campeão paulista de 1990, campeão brasileiro da série C em 1994, o Grêmio Novorizontino pode ter poucas conquistas em seu histórico, mas durante o final dos anos 80 e início dos 90 chamou atenção de todos que acompanhavam o futebol brasileiro.

O vice-campeonato de 90

A fase decisiva do Campeonato Paulista de 1990 era composta por dois grupos com 7 clubes cada. O melhor colocado de cada grupo disputaria a final. No grupo A, o Bragantino surpreendeu a todos e chegou a decisão deixando o Corinthians de Neto para trás, do outro lado, Palmeiras, que era o grande favorito para conquistar a vaga, Guarani e Novorizontino chegavam à última rodada com chances matemáticas. Uma vitória simples da equipe de Novo Horizonte diante da Portuguesa colocaria o tigre, como é chamado por seus torcedores, na final. Mas a equipe apenas empatou diante da Lusa.

A chance estava com Palmeiras e Guarani. Embora as equipes tivessem o mesmo número de pontos, os palmeirenses tinham melhor de saldo de gols e uma vitória a mais. Com o empate entre Guarani e XV de Piracicaba, bastava uma vitória simples do Palmeiras diante da Ferroviária de Araraquara, no estádio do Pacaembu, para ficar com a vaga e tentar terminar com o jejum de 14 anos sem título. Mas o inacreditável aconteceu, e o alvi-verde da capital ficou no 0 a 0 com a lanterna do grupo. O Novorizontino estava na final.

Equipe do Novorizontino que chegou a final do Campeonato Paulista de 1990

Equipe do Novorizontino que chegou a final do Campeonato Paulista de 1990 (Foto: Arquivo pessoal do Odair, que jogou no Palmeiras e na seleção, o primeiro em pé da esquerda para a direita)

Na decisão do interior, a primeira da história do futebol paulista, o Bragantino levou a melhor, e após dois empates, por 1 a 1, conquistou o título. O clube de Bragança Paulista jogava por dois resultados iguais por ter obtido melhor campanha durante a competição.

Mas ter disputado a final já era um grande feito. Aquela equipe revelou para o país jogadores como Márcio Santos, zagueiro titular na Copa de 94, Paulo Sérgio, que também fazia parte do elenco canarinho naquela Copa e depois ídolo do Corinthians e do Bayern de Munique, Luiz Carlos Goiano, campeão da Libertadores pelo Grêmio, o goleiro Maurício, campeão paulista pelo Corinthians em 2001 e também, o então novato, treinador Nelsinho Batista, que no final daquele mesmo ano levou o Corinthians ao primeiro título brasileiro de sua história.

marcio santos

Márcio Santos disputa bola com o italiano Roberto Baggio durante a final da Copa do Mundo de 1994

paulo sergio bayern

O atacante Paulo Sérgio, também campeão do mundo pela seleção em 94, comemora gol com a camisa do Bayern de Munique da Alemanha.

A decadência e o retorno

Depois do título do Brasileiro da Série C a equipe despencou. Após uma gestão desastrosa fechou as portas em 1999. Em 2010, Novo Horizonte pode comemorar a volta do “Tigre”. Mesmo que para fins jurídicos trate-se de uma equipe diferente, embora com o mesmo nome a as mesmas cores, para seus torcedores e para sua cidade pouco importa, é o velho Novorizontino de volta aos gramados.

E depois de uma sequência de acessos, partindo do equivalente a quarta divisão do Campeonato Paulista, a equipe sacramentou recentemente seu retorno à primeira divisão. O Novorizontino, em 2016, volta a enfrentar os grandes do estado.

novorizontino 2

O escudo do reformulado Novorizontino

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s